segunda-feira, 10 de setembro de 2012

NOTA DE REPÚDIO A CURADORIA GERAL DO ENEARTE Rio 2012 - AGORA É UFES 2013! o/


Olá colegas, como todos sabem, nossa ida ao ENEARTE Rio 2012 foi uma aventura!
Lamentavelmente a UnB não foi eleita como próxima sede, mas estamos com toda a pilha para ir conhecer a UFES em 2013 :) Que venha o ENEARTE -Vitória!



NOTA DE REPÚDIO A CURADORIA GERAL DO ENEARTE Rio 2012

“Tira do rosto
a máscara:
fica a máscara
do rosto.
Tira da máscara
o rosto:
fica o rosto
da máscara.”
-Fernando Paixão

              A todos os envolvidos no Encontro Nacional dos Estudantes de Artes – ENEARTE 2012 realizado na Cidade de Rio de Janeiro e sediado pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, pelo CAIA-UERJ nos dias 21 a 29 de julho de 2012.
              Primeiro se diga. Esta não é uma nota de cunho acusatório com objetivo de destratar ninguém de forma pessoal. Também não é objetivo desta nota rebaixar o encontro para o qual todos que são signatários este documento sentem-se igualmente responsáveis. É sim um questionamento em tom de explanação pública sobre recorrentes infortúnios sofridos por estudantes de diversos Estados na participação do ENEARTE Rio 2012 e que merecem resposta por parte da CURADORIA GERAL do encontro, dadas as circunstâncias adversas e prejuízos sofridos por seus participantes.
              Nós, estudantes de artes do Brasil a nível de graduação e pós graduação, participantes, apoiadores, palestrantes, oficineiros, artistas, parceiros e/ou patrocinadores, acreditamos na idoneidade e no zelo com o qual parcerias foram firmadas entre as Instituições e o denominado ENEARTE Rio 2012. Como participantes do movimento estudantil de Artes, defendemos a importância do encontro e de seus objetivos principais que para além da celebração e do encontro, são, poder revelar o panorama do ensino superior nas artes, debatendo ensino, pesquisa e extensão, assim como discutindo políticas culturais e redes de arte e cultura. Como estudantes e profissionais da Arte, apresentamos nosso repudio ao acontecido no ENEARTE Rio 2012 e a atitudes e decisões da CURADORIA GERAL deste evento, pois acreditamos que vossas senhorias não gostariam de serem associadas a desorganização ou aos maus tratos ocorridos neste encontro.
Solicitamos assim que fiquem cientes dos fatos aqui expostos:

• Os inscritos no evento pagaram o valor de R$30,00 pelo alojamento. O ginásio do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro – ISERJ, situado na Rua Mariz e Barros 273 no bairro da tijuca acolheu mais de 500 inscritos. Em situações precárias como falta de água potável e um único vaso sanitário para cada sexo. Foram decorrentes dessa insalubridade vários quadros de doença que tiveram dificuldades em ser tratados visto o toque de recolher imposto aos inscritos.
• A curadoria Geral do ENEARTE Rio 2012 fechou um contrato de uso de espaço do ISERJ com um toque de recolher as duas horas da manhã, horário em que os portões seriam fechados, sem haver possibilidade de entrada ou saída dos ali alojados. Consideramos a situação ilegal, visto que nos termos da inscrição e pagamento do alojamento não havia menção alguma por parte da Curadoria Geral ou da Comissão Organizadora do evento a respeito de restrições de horário. Sendo assim, várias pessoas se viram obrigadas a dormir na calçada externa às grades do alojamento, no chão sujo e frio, tendo negada a possibilidade de reaver seus pertences pessoais para procurar dormir em maior conforto ou em outro lugar.
Estamos cientes diante desta situação que houve deboche da comissão organizadora, que se negou a ter qualquer flexibilidade diante da situação de risco a qual as pessoas barradas foram submetidas. Entendemos que diante do ato de inscrição e pagamento do alojamento, a organização e a escola sede do referido evento são responsáveis por garantir a segurança básica aos seus inscritos e não deveriam colocar deliberadamente visitantes desavisados a dormir na sarjeta nem reter seus pertences pessoais. Este caso foi de absoluto desrespeito e falta de humanidade, coisa que nunca presenciamos em nossas cidades e muito menos em nossas universidades.
• O custo da inscrição básica no evento foi de R$120,00 somando-se a isso R$30,00 pelo alojamento e R$60 pela alimentação, tendo sido o almoço e jantar no restaurante universitário. O que foi apresentado como café da manhã, que deveria alimentar os inscritos até o horário de meio dia foi uma caixa pequena de suco e três biscoitos de água e sal. Consideramos o valor pago, excessivo, devido a tal qualidade de alimentação e pedimos à Coordenação e Assessoria Administrativa do evento explicações sobre o ocorrido.
• A cobrança dos transportes internos entre o alojamento no ISERJ e a escola sede UERJ tampouco foram comunicadas no contrato de inscrição. A Comissão organizadora do evento chegou a colocar 116 pessoas em um ônibus urbano de 50 lugares, colocando a vida de todos em risco. Houve inclusive caso de desmaio dentro desse transporte por excesso de pessoas, falta de ar e espaço.
• A falta de comunicação e informação entre os inscritos e a Comissão Organizadora do evento ficaram evidentes desde a etapa de pré-produção. Sendo assim, verificamos a dificuldade de produção do evento visto o número de atividades canceladas ou remarcadas por diversos motivos, seja por falta de estrutura prometida pela própria organização, como por falta de comprometimento dos oficiantes inscritos. Entendemos as dificuldades de produção de um evento desse porte mas ficamos surpresos em nos ver negada por parte da Comissão Organizadora a possibilidade de colaboração: cerca de 40% das atividades na escola sede tiveram dificuldades ou não foram realizadas. Após mais de um mês do fim do evento a comissão organizadora continuou seu silêncio sem dar sinal sobre os certificados de participação ao evento, documentos importantes para aprestação de contas nas universidades dos participantes no referente aos apoios financeiros para a viagem das delegações, assim como para a contabilização de atividades extra-curriculares, extrapolando os prazos para qualquer reembolso ou contabilidade.
• A falta de debate no encontro não ficou apenas evidente como também os espaços democráticos foram desrespeitados por uma Comissão Organizadora que rasgou estatutos, passou por cima de atas das plenárias anteriores, omitiu e inventou informações na ata do evento anterior, e além de promover um meio de votação desigual sem consulta prévia ao conselho dos representantes da federação nas pessoas dos representantes dos estados. A organização geral do evento promoveu o desrespeito, bairrismo e deboche de maneira oficial durante a plenária final do evento, recebendo em troca vaias e o repudio geral dos demais representantes do país. Um comportamento ditatorial não condizente com a proposta democrática de debate e construção coletiva da Militância Artística.
• A plenária final foi mal divulgada e remarcada várias vezes, tendo sido introduzida sem maiores discussões uma forma de participação que não passou por um conselho amplo: o voto por instituição de ensino. Consideramos essa proposta pouco debatida e geradora de desigualdade, uma vez que a maiores dos estados participa geralmente com uma universidade (a federal) e são poucos os estados que tiveram a chance de locomover representações de mais de uma universidade.

              Os pontos explicados acima são um relato pertinente do qual somos todos testemunhas e gostaríamos de obter explanação sobre o ocorrido, ainda que goze da presunção da inocência, pelo posicionamento equivocado na resposta aos problemas apresentados por parte da CURADORIA GERAL do ENEARTE Rio 2012.
              Um evento de caráter nacional e de suma importância como o ENEARTE, do qual todos participamos, não deve ser manchado pela falta total de respeito para com seus inscritos, convidados e parceiros. Apontamos estas dificuldades com a esperança de poder incentivar novas atitudes construtivas, proativas e principalmente, democráticas.
              Com objetivo de não cometer mais injustiças, reconhecemos que existiram boas iniciativas, e, sobretudo, pessoas bem intencionadas que trabalharam na organização e se apresentaram durante o encontro. Mas isso não justifica a falência na qual muitas vezes nos deparamos durante esse mesmo encontro e sobretudo nas soluções dadas por esta CURADORIA GERAL para a melhor solução dos problemas apresentados.
As situações acima citadas são o motivo desta NOTA DE REPUDIO à Curadoria Geral do ENEARTE Rio 2012.

              Acreditamos que o encontro nacional deve representar a voz da maioria de estados do Brasil e não de um único estado ou região por mais favorecido que este possa ser: a plenária final do ENEARTE RIO2012 procurou em vão negar a existência da FENEARTE e de seu estatuto, e diante da impossibilidade de negá-lo o anulou, rasgando junto com ele as atas dos encontros anteriores - a memória e os acordos que foram trabalhados coletivamente por anos. Diante deste acontecimento consideramos que o ENEARTE deva ser um espaço que represente a todos e que a construção do futuro de nossa federação e de nosso encontro nacional deve ser feita de maneira democrática e solidária, por isso nos propomos a construir juntos o Encontro Nacional dos Estudantes de Arte na UFES2013 de maneira colaborativa com representação de todos os estados possíveis e com qualidade na abordagem do ensino, pesquisa e extensão em artes para que este seja o melhor possível
              
              Esperamos sinceramente que a próxima escola sede UFES receba a todos os estados para construir um projeto plural e que o ENEARTE UFES 2013 seja melhor e fruto de um amadurecimento conjunto de nossas escolas e estados; Esperamos que no futuro a FENEARTE e o ENEARTE possam crescer se tornando representativo nacionalmente em seus objetivos e cada vez mais integrado e descentralizado.

              Assim nos despedimos e pedimos perdão pelo infeliz motivo que nos trouxe.
              Em retribuição, a ambigua poesia existencial de Fernando Paixão.

Assinam este documento os representantes estudantis de Artes das seguintes instituições:

• Universidade de Brasília - UnB
• Universidade de Goiás - UFG
• Universidade de São Paulo - USP
• Universidade Estadual de São Paulo - UNESP
• Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul - UEMS
• Universidade Federal da Bahia - UFBA
• Universidade Federal do Amazonas - UFAM
• Universidade Federal do Maranhão - UFMA
• Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT
• Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - UFMS
• Universidade Federal da Paraíba - UFPB
• Universidade Federal do Piaui - UFPI
• Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
• Universidade Federal do Tocantins - UFT
• Faculdade Dulcina de Moraes - FDM
• Circuito Universitário de Cultura e Arte da União Nacional dos Estudantes - CUCA da UNE.

Brasil, Dez de Setembro de 2012

Um comentário: